Turnê de despedida do Matanza passa pelo John Bull em Florianópolis/SC para seu Penúltimo show

novembro 8, 2018, 8:23 pm

compartilhe
compartilhe

Texto por: Maurício Teixeira

Fotos por: Yohana Kiss

IMG_1789-2Um dos eventos mais aguardados do mês aconteceu no dia 21 de outubro de 2018. As 22 horas de um domingo o Matanza, banda que é formada por Jimmy London no vocal, Dony Escobar no Baixo, Jonas Cáffaro na Bateria e Mauricio Nogueira na guitarra, subiu ao palco do John Bull em Florianópolis para fazer seu penúltimo show de despedida àqueles que acompanharam sua carreira ao longo desses 20 anos de estrada e 7 álbuns de estúdio que a banda tem.

Matanza abriu a noite com toda a sua pegada Country Hardcore tocado “O Chamado do Bar” e na sequencia “Meio Psicopata” levantando a energia do público a um nível estrondoso. Logo no início do Show o baixista Dony Escobar e o guitarrista Maurício Nogueira tiveram alguns problemas técnicos. Dony teve um pequeno problema de mal contato em seus cabos, mas nada que a equipe do Matanza não tenha conseguido resolver rapidamente. Problema esse que passou batido frente a grande presença de palco que o baixista possui. Maurício iniciou a primeira música com sua guitarra levemente desafinada, mas frente a seu potente e vigoroso Timbre vindo de uma Dean Guitar plugada a um Marshall JCM800 esse detalhe também passou batido. Jimmy London sempre com suas introduções às músicas que fazem os fãs saberem qual será a próxima música, mesmo antes da banda introduzir o som, fazia com que você pudesse sentir a energia da música pairando pelo local mesmo antes do som começar a ser tocado. Essa é com certeza uma das formas mais fortes que o Matanza tem de se comunicar com o público durante seu show.

IMG_1741

Músicas como “Eu não gosto de ninguém”, “Clube dos Canalhas” e “Ela Roubou Meu Caminhão” Fizeram o público ir ao delírio, cantando quase que em uníssono juntamente ao vocalista Jimmy London, e claro que formando várias rodas punks durante o show, o que não poderia faltar no show deles. O Repertorio da banda ainda estava recheado com clássicos como “Meio Psicopata”, “Remédios Demais”, “Mulher Diabo”, “Carvão, Enxofre e Salitre”, “Maldito Hippie Sujo”, “Tempo Ruim” e para fechar o show com chave de ouro, Jimmy London cantou à capella um trecho da música “Nós Estamos Todos Bêbados” e na sequencia o Matanza tocou “Bom é Quando Faz Mal” fechando assim uma noite histórica no palco do John Bull, sendo o último show deles naquele palco, e o penúltimo da história do Matanza.

IMG_1733-3Ao término do show, os integrantes Maurício Nogueira, Dony Escobar e Jonas Cáffaro mostraram muita humildade e simplicidade ficando à frente do palco conversando com fãs da banda e bebendo umas cervejas, claro, afinal de contas, se tem algo que combina com Matanza é cerveja. Enquanto isso, Jimmy London ficou em seu camarim recebendo fãs para uma sessão de fotografias.

Sobre o que diz respeito ao fim da banda, como deixado em forma de recado em seu site oficial o Matanza diz: “Engana-se quem acha que encerramos a festa com tristeza. Pelo contrário. Vamos apenas seguir, de maneira diferente, aquilo que começamos a anos atrás”

O Matanza ainda se apresenta para o último show no Bar Opinião em Porto Alegre no dia 28 de outubro. Quem tiver a oportunidade de ir, não perca, pois depois disso, não saberemos se algum dia iremos voltar a ver esses monstros reunidos novamente no mesmo palco!

Comentários

Deixe um comentário