Scorpions e helloween na Arena Petry em Florianópolis- SC – Matéria por Alex Barth – Fotos por Kaká Schwartzmann

setembro 28, 2019, 5:03 am

compartilhe
compartilhe

SCORPIONS e HELLOWEEN na ARENA PETRY

IMG-20190929-WA0030

Santa Catarina tremeu, duas bandas ícones do Heavy Metal, duas das melhores bandas do mundo, na minha modesta opinião, se apresentaram na ARENA PETRY em São José, uma casa com capacidade para 17000 pessoas que estava praticamente lotada, um espaço perfeito para este tipo de espetáculo, o que não era para menos, pois o Helloween, que é a oitava vez que eu vejo, e o Scorpions, banda que atravessou gerações, que eu curto desde que eu aprendi a curtir o heavy metal, banda que me fez ir as lágrimas em 2005 no Live Loudner em Porto Alegre, e que hoje não foi diferente, pois foi uma banda que marcou muito a minha adolescência, o que já faz um certo tempinho, me fez viajar no tempo, me lembrar de todas as festas que fiz.

Scorpions e Helloween simplesmente abrilhantaram a noite perfeita, detonaram o mais puro Heavy Metal, são bandas que conseguem agregar todo o tipo de público e gerações, são do mesmo naipe, estilos parecidos e mesma potência, são duas bandas que fazem parte da minha vida musical, cultural e intelectual. E vê-los sessentões, tocando com a mesma energia e fazendo o publico delirar, valendo cada centavo pago, é uma experiência indescritível, experiência que será levada para o resto da vida, ficando marcada na nossa alma.
Às 21h subiu ao palco o Helloween, a influente banda de power metal alemã, fundada em 1984, contando com os vocalistas Michael Kiske e Andi Deris, Kai Hansen na guitarra e vocal, Dani Löble na bateria, Sascha Gerstner e Michael Weikath nas guitarras e Markus Grosskopf no baixo, sendo esses dois últimos membros fundadores, junto com Kai Hansen e Ingo Schwichtenberg. Recentemente, Michael Kiske e Kai Hansen foram reincorporados à banda. É considerada por muitos como a criadora do power metal. Influenciou bandas como Angra, Hammerfall, Edguy, Shaman, Stratovarius, Sonata Arctica, Avantasia, entre outras.
O Helloween começou pela poderosa I’m Alive, e a partir daí só clássicos Dr. Stein, Eagle Fly Free, Perfect Gentleman, Ride the Sky, A Tale That Wasn’t Right, a contundente Power, depois veio How Many Tears e finalizando com as fantásticas Future World e a ícone, a quebra tudo, I Want Out. Foi uma viagem na história desta banda que ficará na nossa lembrança para a eternidade.
Às 23h, a tão esperada, a banda que ainda aquece nossos corações, a fantástica Scorpions subiu ao palco da Arena Petry para colocar abaixo todas as estruturas, para unificar a gurizada e os veteranos, para nos elevarmos ao céu ou ao inferno, como queiram. Mas esta banda que eu assisti em São Paulo como sendo a sua última turnê, o que, graças aos deuses do metal, não se confirmou, estava ali, nos proporcionando momentos de delírios, alegrias e lembranças. Scorpions é uma banda de rock originária de Hanôver, Alemanha fundada em 1965 pelos irmãos e guitarristas Michael Schenker e Rudolf Schenker, sendo a primeira banda de hard rock formada no país germânico. No início eram chamadas de Nameless (aqueles sem nomes), depois passou para The Scorpions até o final de 1969, depois foram chamados simplesmente de Scorpions. O primeiro álbum da banda foi o LP Lonesome Crow de 1972, com os irmãos Rudolf e Michael Schenker nas guitarras. No ano seguinte, Michael deixa a banda para entrar no UFO e foi substituído pelo guitarrista Uli Jon Roth, após a saída de Roth, vem outro jovem alemão Matthias Jabs para ser guitarrista, quando começa o caminho da banda para o mercado dos Estados Unidos com o disco Lovedrive de 1979, que recebeu disco de ouro no país. A formação desta turnê nos trouxe ao palco o vocalista inconfundível Klaus Meine , os guitarristas Rudolf Schenker e Matthias Jabs, o baixista Pawel Maciwoda e o baterista, ex Motorhead, Mikkey Dee que substituiu neste ano James Kottak, que saiu por estar enfrentando problemas com alcoolismo.
O Scorpions iniciou com Going Out With a Bang do ultimo álbum Return to Forever, passando pelas clássicas Make It Real e The Zoo, a instrumental e não menos imponente Coast to Coast, por um pout pourri contendo Top of the Bill / Steamrock Fever / Speedy’s Coming / Catch Your Train, passando por We Built This House e Delicate Dance, pela versão acústica de Send Me an Angel e um dos pontos altos da noite Wind of Change que foi inspirada nos “ventos de mudança” que atingiam a Europa com o término da Guerra Fria, o desmembramento da União Soviética, e a queda do Muro de Berlim e a também do mesmo álbum Tease Me Please Me, e após o fenomenal solo de bateria de Mikkey Dee na sua bateria suspensa, a Arena Petry veio abaixo com as potentes Blackout e Big City Nights, para depois aquecer nossos corações com Still Loving You e finalizando esta noite inesquecível com Rock You Like a Hurricane.
Enfim, saímos maravilhados com o show, um espetáculo que ficará na nossa memória para todo o sempre, uma oportunidade única em solo catarinense, e fica a esperança de termos mais shows desta magnitude neste espaço maravilhoso, local fantástico e com espaço exato para este tipo de evento. Parabéns Arena Petry por nos agraciar com duas bandas maravilhosas, e fica o gostinho de queremos mais.

Alex Barth
Repórter Crash TV

Comentários

Um comentário para “Scorpions e helloween na Arena Petry em Florianópolis- SC – Matéria por Alex Barth – Fotos por Kaká Schwartzmann”

  1. Ronald Stefan Herzog disse:

    Parabéns Santa Catarina, duas das melhores heavy metal do mundo, muito bom. Alex Barth mostrou discernimento e muito conhecimento nesta matéria e nos brindou com um texto maravilhoso.

Deixe um comentário